Conhecer as opções de investimentos e dar os primeiros passos deve ser prioridade para quem deseja melhorar a sua vida financeira. Confira como começar a investir sem arriscar perder o seu dinheiro.

Seja para comprar algo que você sempre sonhou ter, obter uma renda extra ou garantir um futuro mais confortável para a sua família, saber controlar e investir o seu dinheiro é fundamental. Aliás, conhecer as opções de investimentos e dar os primeiros passos deve ser prioridade para quem deseja melhorar a sua vida financeira.

Mas até para quem entende um pouco do assunto, começar a investir pode não ser uma tarefa tão fácil assim. Afinal, apesar de existirem inúmeros casos de sucesso no mundo dos investimentos, histórias de pessoas que “perderam tudo” são comuns e podem gerar insegurança e medo em quem está começando.

Gabriel Navarro, o maior especialista de finanças do TikTok, explica: “Não existe investimento sem risco, isso é fato. Mas existem práticas simples que protegem o investidor e diminuem significativamente as chances de você ‘perder tudo’. Aliás, quando você sabe no que e como investir, a tendência é que você multiplique o seu capital”.

Se você deseja começar a investir o seu dinheiro, mas se sente inseguro ou tem medo de arriscar a sua tão suada renda e perder tudo, confira as dicas que a EXAME e o Gabriel Navarro preparam para te ajudar a entrar no mundo dos investimentos com confiança:

Como começar a investir? Dicas para iniciantes
Antes de mais nada, é importante lembrar que investir é mais parecido com uma maratona do que com uma corrida de 100m. Ou seja, você não precisa ser rico para investir, mas sim ter disciplina para poupar com regularidade, todos os meses – independentemente da quantia. O investimento que te garantirá liberdade financeira, renda extra ou conforto não será construído no curto prazo. Lembre-se: não é preciso ser rico para investir, mas é preciso investir para se manter rico.

1. Quite suas dívidas
Antes de alocar o seu capital em ativos, você deve organizar a sua vida financeira. Você tem dívidas a quitar? Tem clareza em relação a quanto ganha e quanto gasta? Tem dinheiro guardado para alguma emergência? Tem previsibilidade em relação a sua renda?

Salvo raras exceções, investir endividado não é viável e, provavelmente, aumentará ainda mais o valor devido. Por isso, se você possui alguma dívida hoje, tenha como prioridade quitá-la. Além do aspecto financeiro, acabar com dívidas te ajudará a dormir tranquilo e a tomar atitudes de forma mais racional.

2. Foque em aumentar e diversificar a sua renda
Apesar da quantidade de dinheiro não ser pré-requisito para investir, quanto mais dinheiro entra na sua conta todos os meses mais seguro você se sente para alocar o seu capital – e mais dinheiro você consegue investir, claro. Por mais que você já tenha ouvido alguém falar que “ficou rico investindo”, saiba que os homens mais ricos do mundo enriqueceram trabalhando e usaram os investimentos apenas como uma ferramenta para manterem suas riquezas.

Além disso, procure diversificar a sua fonte de renda, evitando depender de apenas uma fonte. Imagine que você está trabalhando em uma empresa há 15 anos e ela quebra. O que você faz? De um dia para o outro, toda a sua renda se torna inexistente. Nessa situação, ao possuir outras fontes, você se sente mais tranquilo para procurar oportunidades de emprego sem precisar abrir mão dos seus gastos habituais, por exemplo.

3. Tenha um plano claro (e não saia dele)
Mesmo que investir para ter “rendimentos estratosféricos” pareça uma alternativa sedutora, a base de uma boa carteira de investimentos é bem mais simples do que isso. Não entraremos a fundo nos ativos e possibilidades de divisão, mas em algo anterior a isso: o plano.

A verdade é que a divisão de sua carteira depende de inúmeros fatores, como: perfil de investidor, dinheiro disponível, objetivos e fase de vida, idade etc. No entanto, independentemente destes fatores, todo investidor deve traçar um plano claro e se comprometer a seguí-lo. Ao traçar o seu, responda perguntas como:

Qual o meu objetivo com os investimentos? (ex.: comprar algo, viajar, me aposentar, obter renda extra etc.);
Qual o percentual (%) da minha renda que eu vou investir todos os meses? (ex.: 15%, 20,%, 30%. Faça os cálculos do que é possível para você);
Eu estou disposto a investir durante 10 ou 20 anos sem mexer nesse dinheiro ou pretendo usá-lo antes disso?
Essas perguntas norteadoras te ajudarão a criar uma rotina em que não será necessário decidir quanto, onde e como investir, porque tudo já estará decidido previamente no seu plano.

Para quem tem dúvidas de como montar esse plano ou tem medo de perder dinheiro no processo, uma sugestão é se inscrever na Masterclass Investidor Independente da EXAME. Nela, o Gabriel Navarro vai explicar tudo sobre investimentos para iniciantes, desde os conceitos mais básicos (como perfil de investidor, renda fixa, renda variável, dividendos) até a prática dos investimentos (como investir de fato e como montar a sua carteira). Clique aqui para saber mais.

É possível investir sem arriscar perder dinheiro?
Não existe um investimento que esteja 100% isento de risco. No entanto, entre os investimentos, existem aqueles mais e menos arriscados. Mesmo na poupança, em grandes bancos, o risco existe – mas é muito baixo. Outros investimentos, como Tesouro Direto e alguns CDBs, também são opções conservadoras para quem quer evitar correr riscos.

No entanto, vale lembrar: quanto menor o risco, geralmente, menor é a possibilidade de se obter altos ganhos. Por isso, eliminar totalmente os riscos não é uma boa opção se o seu objetivo for ganhar dinheiro. A solução, então, é se expor ao risco de maneira inteligente.

Masterclass Investidor Independente
Como uma oportunidade para aqueles que querem organizar as finanças pessoais, adquirir conhecimento e aprender a investir com confiança, a EXAME preparou a Masterclass Investidor Independente, uma aula 100% online e gratuita.

Nela, Gabriel Navarro, o maior especialista em finanças do TikTok, vai explicar quais são as principais dicas e táticas para você se transformar de um investidor novato em um profissional independente. Além disso, você vai aprender a: gerir riscos, calcular rentabilidade, escolher os melhores ativos e dominar as ferramentas necessárias para a sua emancipação financeira.